-- inicio ---

Salmonella: o que é, formas de contaminação, sintomas e tratamento da doença


A Salmonella é um gênero de bactérias que pertence à família Enterobacteriaceaee que provoca a doença salmonelose no ser humano. O cientista Daniel Elmer Salmon foi o primeiro a associar a doença com a bactéria, há mais de 100 anos, e por isso ela recebeu esse nome.
O Ministério da Agricultura aponta que são conhecidos mais de 2.500 tipos da doença, que é encontrada em produtos de origem animal ou vegetal e no meio ambiente. Segundo o órgão, os tipos mais importantes dentro são a Salmonella Enteritidis e a Salmonella Typhimurium, que são transmitidas aos seres humanos. Outros tipos de bactérias, mais comuns em animais, são a Salmonella subterraneaSalmonella bongori.
As enfermidades causadas por esse grupo de bactérias móveis são consideradas um dos problemas mais graves de Saúde Pública em todo o mundo.

Sintomas de infecção por salmonella

Na grande maioria dos casos, a transmissão se dá por via oral. No processo, a bactéria passa pelo estômago, onde se multiplica e atinge as células do intestino, provocando os seguintes sintomas:
  • Diarreia (com sangue, em alguns casos);
  • Dor abdominal;
  • Náuseas e vômitos;
  • Febre;
  • Falta de apetite;
  • Dor de cabeça.
O período de incubação varia de oito a 48 horas após o contato com a bactéria. Se não for tratada, a salmonelose pode evoluir para outras doenças mais graves, que também são provocadas pelos tipos mais comuns de Salmonella:
  • Febre entérica ou febre tifoide: causa fraqueza, dor de cabeça, pressão alta e dores abdominais e musculares. A doença perdura por até oito semanas, e a taxa de mortalidade associada é alta, principalmente em regiões pobres. O tratamento é feito com antibióticos, mas o estado de saúde do portador fica afetado por vários meses;
  • Enterocolite: provoca vômito, diarreia, febre, náuseas e dores abdominais, sintomas
    que desaparecem após cinco dias. É mais comum quando o alimento que gerou a contaminação apresenta elevadores teores de gordura;
  • Gastroenterite: inflamação gastrointestinal que atinge o estomago e o intestino delgado
    e que provoca os mesmos sintomas da enterocolite. É também chamada de gripe intestinal, pois se manifesta por mais ou menos duas semanas;
  • Septicemia ou sepse: consequência da infecção por Salmonella, que pode ser gerada quando o corpo dá uma resposta agressiva e acaba danificando os tecidos e
    órgãos. É potencialmente fatal.

Diagnóstico e tratamento da salmonelose

Somente um exame de fezes poderá confirmar se o paciente está infectado pela Salmonella. O médico deverá, ainda, solicitar um exame de sangue e informações detalhadas sobre o histórico de saúde, sobre hábitos alimentares e sobre últimas refeições do paciente.
Os tipos mais comuns da doença são tratados com medicação adequada, repouso e hidratação para repor as perdas pela diarreia. Pacientes que desenvolvem bacteremia (quando as bactérias afetam outros órgãos), devem ser tratados com antibióticos e, em alguns casos, internação.
Se o médico constatar vários casos de infecção por Salmonella transmitidos por alimentos e líquidos contaminados em um período curto de tempo, a Vigilância Sanitária deve ser informada, pois pode haver um surto.
As dicas deste artigo não substituem a consulta ao médico. Lembre-se que cada organismo é único e pode reagir de forma diferente ao mencionado. E para obter os resultados mencionados também é preciso aliar a uma vida e alimentação saudável e equilibrada.

Nenhum comentário