-- inicio ---

Caribe Brasileiro: 7 Praias no Brasil que parecem Caribe

A grana tá curta? O dólar tá alto? Que tal viajar para o Caribe, sem sair do Brasil? Algumas praias brasileiras também são conhecidas como Caribe Brasileiro, pela beleza de suas águas, que lembram muito de destinos do Caribe. Podem ser ótimas dicas de viagem para quem procura um destino paradisíaco.


Há quem implique com a utilização do termo Caribe Brasileiro. Mas a verdade é que ele está ajudando cada vez mais o turista brasileiro a valorizar nossas belezas naturais. Entender que o nosso país possui lugares que estão colocados nos mesmos patamares dos melhores destinos turísticos do mundo.
Não é a toa que algumas das melhores praias do mundo se encontram no Brasil.
Aruba, Curaçao, Punta Cana, Cozumel, Isla Mujeres. Esses são alguns dos destinos de Caribe que já conhecemos. Mas no Brasil, existem destinos que não ficam devendo para essas famosas ilhas do Caribe.
Confira a seguir quais são esses lugares e um roteiro prático para conhecer cada um deles.

Caribe Brasileiro: 7 Praias no Brasil pra você se sentir no Caribe

Confira algumas dicas de viagem no Brasil para quem procura destinos tão paradisíacos como nas ilhas do Caribe

1 – Arraial do Cabo

O mar cristalino e em tons maravilhosos de azul, pode lembrar as praias incríveis de Curaçao. O clima também ajuda. Assim como na ilha caribenha, Arraial do Cabo tem clima quente e pouco chuvoso na maior parte do ano.
  • O melhor: as praias são lindas e possuem águas cristalinas
  • O pior: o destino possui boa infraestrutura de hospedagem, mas falta charme e boas opções noturnas na cidade
  • Quando ir: o tempo é bom a maior parte do ano. Mas como a água do mar é bem gelada, aposte nos meses de setembro a novembro, quando começa a esquentar e ainda não é alta temporada. No verão, o destino fica super lotado.
  • Onde ficar: confira nosso post com dicas de pousadas em Arraial do Cabo
  • Quantos dias: 4 dias
Veja mais sobre Arraial do Cabo em nosso vídeo no YouTube.

2 – Maragogi e Costa dos Corais

Situada na Costa dos Corais, litoral norte de Alagoas, Maragogi faz parte de um complexo de praias que inclui ainda Japaratinga, Porto de Pedras e São Miguel dos Milagres. Em comum, todas essas cidades possuem incríveis piscinas naturais na maré baixa, e um mar com cores dignas das melhores praias de Aruba.
  • O melhor: o grande destaque são as piscinas naturais, também chamadas de galés
  • O pior: viajar para Alagoas pode não ser um dos destinos mais baratos na região Nordeste do Brasil
  • Quando ir: é imprescindível ver a tábua das marés, para ir na maré baixa, quando as piscinas naturais podem ser melhor aproveitadas.
  • Onde ficar: apesar de Mararogi ser a cidade mais famosa, aposte em Japaratinga, cidade vizinha e com boas opções de hospedagem. A Pousada do Alto tem uma piscina de borda infinita de frente para o mar, imperdível.
  • Quantos dias: 7 dias, para fazer um roteiro completo na Costa dos Corais e Maceió

3 – Porto de Galinhas

Toda vez que alguém me pede uma dica de viagem para o Nordeste, Porto de Galinhas é o destino que vem à minha cabeça. Assim como Punta Cana é o lugar no Caribe que traz uma ótima combinação de belezas naturais e infraestrutura.
Além das belas praias e piscinas naturais, Porto de Galinhas oferece ótima gastronomia e resorts que vão do cinematográfico Nannai Resort & Spa (suítes podem chegar a 120 m²) ao delicioso Hotel Vivá Porto de Galinhas (com 7 piscinas e quartos com vista para o mar).
Confira uma relação dos 10 melhores hotéis e pousadas em Porto de Galinhas.
  • O melhor: é um dos melhores destinos no Brasil para quem procura conciliar natureza e boa infraestrutura.
  • O pior: Porto de Galinhas é uma das praias mais procuradas do Brasil, então pode ser um destino super povoado.
  • Quando ir: aposte nos meses de baixa temporada, quando os preços ficam mais competitivos.
  • Onde ficar: para quem quer economizar, ficar no centro é a pedida. Para quem busca mais conforto e estrutura, procure hotéis em Muro Alto ou em Maracaípe, como o delicioso Xalés de Maracaípe
  • Quantos dias: de 4 a 7 dias, pois há muitos passeios bate-volta interessantes para se fazer na região.

4 – Fernando de Noronha

A imbatível Praia do Sancho é considerada uma das melhores praias do mundo. Então, até podemos comparar as praias de Fernando de Noronha com outros destinos do Caribe, como Los Roques, também um arquipélago com muitas belezas acima e debaixo do mar. Mas em Noronha é onde fica a melhor praia do mundo, e ponto final.
  • O melhor: as praias são imbatíveis e a vida marinha é riquíssima, até mesmo em atividades de snorkeling.
  • O pior: o preço é o maior impeditivo; viajar para Noronha pode sair mais caro do que ir para o Caribe
  • Quando ir: o segundo semestre e o verão são as melhores épocas, mas para quem quer economizar, vale apostar nos meses de abril e julho, mas corre o risco de chover em alguns dias
  • Onde ficar: a Vila dos Remédios é o centro da ilha, onde se concentram a maior parte das pousadas, mas a Vila dos Trinta também pode ser uma opção
  • Quantos dias: 5 dias

5 – Arraial d’Ajuda, Trancoso e Praia do Espelho

Para quem está buscando o clima de Nordeste sem gastar muito, Porto Seguro é a melhor opção. Mas já que Porto Seguro acaba sendo a terra das excursões e dos pacotes, vale a pena fugir para Arraial d’Ajuda, Trancoso ou Caraíva, que trazem maior privacidade e sofisticação aos viajantes. A Praia do Espelho, por exemplo, é um dos destinos mais incríveis desse pedaço de paraíso (embora porque aqui já não seja tão econômico).
  • O melhor: a região reúne diferentes tipos de hospedagem, para todos os gostos, desde a muvucada Porto Seguro até a reservadíssima Praia do Espelho
  • O pior: os preços de hospedagem variam bastante, mas garimpando bem é possível encontrar ótima relação custo benefício
  • Quando ir: além do inverno, eu também evitaria os meses de janeiro e fevereiro, mas isso porque eu não gosto de carnaval. Para quem gosta, se joga!
  • Onde ficar: se quiser economizar, Arraial d’Ajuda; se quiser charme, o Quadrado de Trancoso; se quiser privacidade, Praia do Espelho.
  • Quantos dias: 7 dias.

6 – Ilha Grande

Em Ilha Grande tem Lagoa Azul, Lagoa Verde e praias tão paradisíacas (Lopes Mendes é uma delas), que a gente até pode lembrar do famoso mar de 7 cores de San Andrés. Mas Ilha Grande fica ali pertinho, especialmente para quem mora no eixo Rio São Paulo. É um desses destinos mais rústicos, cuja infraestrutura não é o forte, mas a natureza se sobressai.
  • O melhor: na ilha não circulam carros, então os visitantes têm maior sensação de estarem em um destino paradisíaco
  • O pior: o acesso é somente de barco e a locomoção depende de trilhas ou passeios de barco, nada indicado para quem prefere mordomia
  • Quando ir: ao contrário dos destinos do Nordeste, ir nos meses de abril a julho pode ser uma boa opção pois em geral chove menos. Mas o clima anda tão maluco que está cada vez mais difícil para o pessoal da previsão do tempo.
  • Onde ficar: sempre ficamos na Vila do Abraão, o lugar com melhor infraestrutura da Ilha Grande (confira nossas dicas de onde ficar em Ilha Grande)
  • Quantos dias: 4 dias

7 – Morro de São Paulo

Em se tratando de águas cristalinas e piscinas naturais, Morro de São Paulo também é um dos destinos mais cobiçados da Bahia. Com a vantagem de ser um lugar isolado em uma ilha, somente acessível de barco, o destino ganha ainda mais o rótulo caribenho por suas noites agitadas nas areias da Segunda Praia. Rústica mas com o charme de uma Playa del Carmen, no México.
  • O melhor: as praias são lindas e com nomes simples: Primeira, Segunda, Terceira ou Quarta Praia. Quanto maior o número, maior a chance de você se isolar.
  • O pior: o acesso de barco é demorado (mais de 2 horas a partir de Salvador, em mar aberto, confira como chegar em Morro de SP)
  • Quando ir: evite os meses de abril a julho, quando chove mais no Nordeste
  • Onde ficar: há uma grande oferta de pousadas na Primeira ou na Segunda Praia, que ficam mais próximas dos restaurantes e até das festas noturnas.
  • Quantos dias: 4 dias ou mais, caso queira combinar com uma viagem até a vizinha Ilha de Boipeba

Bônus – Praia e Parrachos de Maracajaú

O Rio Grande do Norte também tem suas piscinas naturais dignas de Caribe. Os parrachos são chamados assim pelo turismo local, mas também são formações de corais distantes 7km da praia de Maracajaú. O acesso é através de lancha ou catamarã e lá em alto mar, há uma plataforma onde os visitantes podem explorar a beleza do lugar.
  • O melhor: as plataformas flutuantes permitem uma boa base para mergulhar nos parrachos, além de oferecem um belíssimo mirante do alto
  • O pior: o passeio é bem concorrido e não é raro encontrar as piscinas naturias bastante movimentadas
  • Quando ir: como todo destino no Nordeste, evitar os meses de abril e julho.
  • Onde ficar: a dica é ficar hospedado em Natal ou São Miguel do Gostoso e de lá fazer um passeio bate-volta até Maracajaú
  • Quantos dias: 1 dia (passeio bate-volta).

Nenhum comentário

teste